16 de dez de 2010

Cadê o Daniel?

Era uma vez um pequeno e adorável garotinho chamado Daniel. Daniel era muito pequeno e adorável. Ele era o queridinho da vovó por que ele era pequeno e adorável. Uma criança dita "fofinha", pois era muito pequeno e adorável. Um dia, o Daniel sumiu. Ai vovó se matou, porque ela não podia viver sem seu queridinho, que era pequeno e adorável. E todo mundo se perguntava: Cadê o Daniel?

Durante anos, esse caso não teve solução. Os pais dele se importaram apenas durante as primeiras semanas. Depois que eles ganharam a herança da vovó, que tinha deixado para o Daniel, que era pequeno e adorável. Mas como ele não estava em nenhum lugar, eles ganharam a grana toda e ficaram muito felizes. E ninguém mais perguntava: Cadê o Daniel?

Porém, após anos, os pais do pequeno e adorável Daniel poderão ter uma resposta para a pergunta: Cadê o Daniel?

Novas pistas descobertas pela polícia sueca trouxeram o caso novamente a tona. De acordo com os polícias, cujos nomes são muito complicados para serem falados ou escritos, o sumiço do pequeno e adorável Daniel está ligado ao serial killer internacionalmente conhecido: Alcides "Capote" . De acordo com as autoridades suecas (sabe-se lá porque os suecos que estão investigando o caso do pequeno e adorável Daniel) "Capote" teria sequestrado o pequeno e adorável Daniel durante um passeio nos campos nevados da Assíria, que ele frequentava frequentemente para colher marshmellows selvagens para sua querida vovó. De acordo ainda com os investigadores suecos, "Capote", que ataca preferencialmente meninos pequenos e adoráveis, teria feito com o pequeno e adorável Daniel a mesma coisa que faz com todas as suas pequenas e adoráveis vitímas: o matou, organizou uma festa aonde a mesa principal estava apoiada em um baú contendo os pequenos e adoráveis restos mortais do pequeno e adorável Daniel, depois vendeu para o Guanabara como acém, não sem antes arrancar a pequena e adorável pele da face do pequeno e adorável Daniel para utilizar em festas a fantasia. Porém, nada disso é certo e a pergunta persiste: Cadê o Daniel.

_________________________________________________________________________________

Este post é parte de uma competição. Zé versus Clara em um duelo sem igual de escritores. O mote: o sumiço de nosso amigo Daniel, que já tem um tempinho não dá sinais de vida. O desafio: quem escreve o melhor texto sobre o sumiço dele. O meu tá aqui. O dela, você confere no Cesto, cujo link está aí do lado na minha lista blogs preferidos. O resultado, quem escolhe é você.