15 de dez de 2016

Monografia

Banca de monografia: Como foi.

O meu orientador olhou para nós e declarou instituída a banca. Apresentei meu trabalho. Em oito dos dez minutos disponíveis. Todos ficaram bastante surpresos com a minha objetividade. A primeira avaliadora falou. Elogios, considerações. Disse que eu escrevia bem. Anotei os apontamentos dela, foram muito bons. Falou a segunda avaliadora. Mais elogios. Disse que usou os critérios de avaliação de trabalhos de pós porque o meu estava no mesmo nível. Elogiou muito o meu segundo capítulo - ela é doutora no tema dele. Disse que eu tenho uma capacidade analítica e de articulação de conceitos muito grande. Meu orientador falou por último. Elogiou muito. Disse que ficava emocionado de ver a conclusão desse projeto. Foram três anos de pesquisa, desde a iniciação científica (fui bolsista do CNPq durante a maior parte da minha graduação). Eu saio da sala. Menos de três minutos depois eu sou chamado de volta. Saiu a nota: 10. Recomendação para publicação - após a realização de uns pequenos ajustes.

Banca de monografia: Como deveria ter sido.

A mesma coisa. Só que narrada pelo Galvão Bueno. 

Sério, imagina só. 

"Bem amigos da Rede Globo, estamos aqui ao vivo aguardando o início de mais uma defesa de monografia. De um lado o Zé, do outro a banca, já perfilados no meio da sala. Já foi executado o hino nacional e estamos só esperando a autorização do orientador para dar o início a mais esse espetáculo. Foram três anos de PIBIC, minha gente. O que você acha disso, Casão? É Galvão, o Zé é um pesquisador com uma certa experiência, apesar de novo, já tem artigos publicados, foi a grande revelação do Departamento de Direito em 2014, foi premiado. Olha, vou ter que te interromper porque parece que o orientador já autorizou o início da banca. E começa a falar o Zé. E lá vai ele, apresentando o trabalho. Começou na motivação, agora está indo para as premissas fundamentais que norteiam o trabalho e aproveitou para introduzir o primeiro capítulo, já está fazendo o segundo. Impressionante como ele faz a transição rápido, essa é a defesa de monografia moderna, não é mais como era na sua época, não é Casagrande? Ih, peraí que eu falei demais e ele já está chegando ali no terceiro capítulo, olhou, limpou a marcação e partiu pra conclusão OLHA O QUE ELE FEZ OLHA O QUE ELE FEZ ele já acabou de falar tudo em oito minutos, pode isso Arnaldo? Olha, Galvão, a regra é clara: ele tem até dez minutos, ele pode apresentar em menos, mas não pode passar de dez minutos. E lá vai a avaliadora, fazendo os seus comentários. Elogiou as notas de rodapé. Rapaz, na minha época eles não liam nem o título. Ele respondeu bem, agradeceu e partiu agora a segunda avaliadora, bola dominada, la vai ela. Disse que vai ser mais rigorosa porque o trabalho ficou muito acima da média. Haja coração, meus amigos, haja coração. Galvão, parece que levantaram a bandeirinha aqui e teve impedimento. Ele confundiu o conceito de transcendência, de Spinoza, com o de transcendental, do Kant. Mas já entrou o orientador aqui pra dizer que foi um cochilo dos dois e autorizou a seguir o lance. E parece que vai ter pergunta, vai ter pergunta. Aí meu Deus do Céu, vai ter que explicitar um conceito que ele abordou no último parágrafo, já no finalzinho. E agora partiu o orientador, elogiou a capacidade do trabalho do orientando, reconheceu o momento difícil e encerrou a defesa dando os parabéns. O Zé foi retirado de sala. A banca delibera a nota, olha a tensão ali, ele andando de um lado para o outro do corredor. Aí, aí, aí... Haja coração para aguentar um momento como esse. E já foi chamado de volta. Sentou. Agora é só ele e a banca. E lá vai o orientador, tomando a palavra. Só ele e o Zé. Vai que é tua, Zé! Vai que é tua, Zé! É o Brasil inteiro com você! E lá vai o orientador, ele toma distância da bola. Partiu, vai correndo, vai anunciar a nota. Vai que é tua, Zé! Vai que é tua, Zé. E lá vai ele, na bola! DEFEEEENDEEEEEUUUUU DEFEEEENDEEEEEEUUUU ACABOU ACABOU ACABOU ACABOU É TETRAAAAA É TETRAAAAAA Está formado o Zé, com nota 10 e trabalho indicado para publicação (começa a tocar o tema da vitória). Que emocionante, meus amigos! É o Zé sendo campeão!! Comemora com a torcida, abraça muito o resto do time. E vai ter banho de Gatorade no orientador, vai ter banho de Gatorade no orientador. Nosso repórter Tino Marcos acompanha a festa aí na beira do gramado, vamos falar com ele agora. E aí, Tino, como tá essa festa aí? Olha, Galvão, o clima é de muita alegria, muita felicidade aqui pela conquista. Os jogadores se abraçando aqui na beira do campo e eu to indo agora falar com ele, o craque desse time. Ô Zé, vem cá, dá uma palavrinha pra câmera aqui, conta pra gente, como foi defender essa monografia?

Zé (ofegante): olha, foi muita emoção, muita disputa, foi muito duro, monografia é isso mesmo. A gente tava confiante. Fizemos tudo que o orientador mandou e graças a Deus conseguimos sair daqui com os dez pontos. Agora cê me dá licença que eu to indo beber e só acabo quando o Lula for preso: amanhã!"