26 de set de 2009

Calma aí que eu ainda não escolhi o título.

Quem (não) acompanha o blog há um tempo,já sabe que ele teve três nomes e mensagezinhas de de debaixo do nome diferentes,e já foi propriedade de duas identidades diferentes,contando também com três endereços diferentes.Respectivamente(sem contar endereços)Meu jeito(existem 3 jeitos de fazer as coisas:o certo,o errado e o meu),Regurgitando(Altas sobras de cérebro),sob o comando da (nem) tão saudosa Voz,e este,que eu tenho o prazer de comandar como o Almirante.E eu acabei de bolar um novo:Blog Radioativo(Entre por sua própria conta e risco).
Quem me acompanha a mais tempo sabe que essa inconstância é um traço marcante da minha personalidade.Pode ser que eu seja um cara sensato,flexível,que reconhece um melhor argumento.Ou talvez eu seja burro,frágil e precise de alguém para me suportar.Ou talvez seja tudo junto.Ou quem sabe não seja nada disso.De repente eu sou uma metamorfose ambulante,que nem o Raulzito.Ou talvez eu seja apenas eu.Ou quem sabe eu não seja ninguém.
De qualquer jeito,os que pretendem se tornar meus leitores devem estar preparados para mudanças do tipo da água para o álcool e do álcool para a gasolina.Os próprios textos são minhas testemunhas,pois comecei enfezado,sem apresentação,já que sabia que seriam zero leitores.Agora até converso com meus leitores imaginários.Aproveitem,essa fase,vocês não sabem quando ela vai acabar.

Post inútil

Senhoras,senhores e indecisos,com vocês um post inútil.

25 de set de 2009

O Anônimo

Levante a mão o blogueiro que nunca sofreu com o ataque de um anônimo.Como era de se esperar,ninguém levantou.Menos eu,é claro,pois ninguém lê meu blog,o que por si só já diz muito sobre a qualidade dos textos,não preciso de ninguém para me lembrar que como escritor sou um ótimo ator.

Retomando o texto,quem nunca foi atacado por um anônimo poderia fazer a gentileza de levantar a mão de novo,porque eu já esqueci.Claro,ninguém.

O anônimo,é por sua própria definição,um covarde.Escondido sobre um manto da invisibilidade,muito parecido com o do Harry Potter,ele se esgueira(tenho quase certeza de que está escrito errado) sorrateiramente até chegar próximo ao texto.

Então,ele o espanca brutalmente até a fonte ficar vermelha.

O principal alimento do anônimo é a auto estima(ou autoestima ou ainda auto-estima,escolha o seu preferido)do escritor.

Infelizmente,não existe nenhuma cura para esse mal.A única coisa que pode ser feita é,na medida do possível,ignorar.E rezar.Muito.

24 de set de 2009

...

Você chega em casa,depois de um dia exaustivo de trabalho(ou qualquer coisa que você costume fazer)toma um bom banho,relaxa,come alguma coisa,e vai postar alguma coisa no seu blog.

...

...

E nada.Pois é.Na frente de uma tela em branco,todas as idéias fogem,saem desesperadas,de deixam ali,sozinho,gritando que nem um babaca,desesperado,já sem nenhuma idéia sobre o que fazer.A tela exerce sobre as suas idéias um efeito similar a o de um buraco negro.Você decide ver um pouco de tv e,quem sabe,você não tem uma boa idéia.

De repente você levanta e grita,se excita,as pessoas te olham e pensam"Puta que pariu,agora que ele pirou de vez".Não interessa.Você acaba de ter A idéia.Ela vai te fazer famoso.Você vai ser mais conhecido que o Millôr,os Verissímos,Machado,Drummond e eu,todos juntos.Você vai poder publicar um livro.Quiçá,até se juntar ao Collor na Academia Alagoana de Letras(eu tenho quase certeza que é assim que se escreve).

Você liga o computador.Ele reluta em seguir seu comando.Depois ele liga,mas não sem uma boa discussão,umas porradas e aquela pessoa sair de fininho e pegar um facão,sem que você perceba,só por garantia.

Você entra correndo na Internet,mas ela também não está nos seus melhores dias.Finalmente,a coisa carrega.Nessa hora,você já está exausto,pois não tem nada mais difícil que convencer uma idéia a ficar com você e a ser publicada.São muito voláteis,essas idéias.

Você prepara a postagem do século,olha a tela e branco e...nada.O vazio irritante de uma tela em branco é capaz de afugentar qualquer idéia,até as mais duronas.A essa altura algum problogger deve estar publicando ela.

Você olha para o chão e começa a chorar e balbucilar algo parecido com Co-co-collor,Accadddemmia e coisas do gênero.O seu colega,que até agora assistira a tudo calmamente com o facão na mão,decide tomar uma atitude e liga para o hospício.Uma imensa sensação de dejá vu toma conta de você.E de fato,você já viu isso antes.Foi no primeiro parágrafo.

Como você já deve ter adivinhado,este texto fala sobre mim e,como você já deve ter adivinhado,não vai ter nada que lembre,nem de longe,um final decente,principalmente porque não lembra nem de longe um texto decente.Agora,se me dão licensa,eu tenho que sair.Daqui a pouco tão chegando para me levar para o hospício.

20 de set de 2009

O condomínio

...Moro num condomínio amplo,bonito,arejado,desde de que posso me lembrar.Sempre tive muitos amigos aqui,sou um cara calmo,gosto de conversar,de ficar quieta,da vagabundagem pela vagabundagem(ócio é vagabundagem de rico).Por outro lado,tem um bando de playboys por aqui,arruaceiros,inúteis,empregnaram o condomínio com suas merdas.Eles sempre estiveram aqui,mas ultimamente pioraram muito,arrebentaram o lugar todo,o condomínio sofreu uma imensa desvalorizção,as pessoas já não tem mais coragem de sair de casa,todos estamos com medo.O pior é que,não tem para onde fugir,não existem locais para viver nessa cidade(que anda muito violenta),nesse bairro.Eu não posso viajar pelo país,quanto mais pelo exterior.A última opção digna é a luta aberta,mesmo q a derrota seja evidente,é melhor morrer lutando que morrer resignado.
Os mais perspicazes devem ter percibido,mais para os que não possuem um aparato cerebral tão sofisticado,o condomínio é a Terra.Sim,nós desvalorizamos muito o nosso planeta.Somos os arruaceiros,estamos sacaneando o planeta há muito tempo.Só agora que percebemos as conseqüências dos nossos atos.E pior,ao contrário de um filme de ficção científica,aqui não tem nenhum foguete para levar a gente para Marte(mesmo que tivesse,não iam levar você).Estamos presos agora há uma bomba relógio,que nós mesmos armamos.Nós acabamos com o condomínio,agora vamos arcar com as nossas responsabilidades.Você ainda têm uma escolha:você pode levantar da cadeira e fazer alguma coisa,ou pode morrer acuado que nem um coelinho com medo,lendo blogs e coçando o saco.Só depende de você.Até eu me preocupo,pois,como se sabe,o som não se propaga no vácuo.