5 de abr de 2011

joão trabalhava na sessão de frios de um supermercado. Cortava e pesava e etiquetava e embalava presunto todos os dias o dia todo. João era casado e pai de três filhos. Gostava de futebol e de ir ao estádio nos finais de semana. João era torcedor do américa. joão trabalhava pegava três conduções para cortar e pesar e etiquetar e embalar o seu presunto de parma. João gostava de pagode e de empinar pipa com as crianças. O salário de joão mal comprava pão e quanto mais os presuntos de parma que ele cortava e pesava e embalava e etiquetava todos os dias. Os filhos de João estudavam numa escola pública. Tinham mais alunos que cadeiras. Por isso que joão todos os dias pegava três conduções e cortava e pesava e etiquetava e embalava seu presunto de parma. joão era o empregado do mês, seu desempenho era exemplar. João não tinha mais tempo para a mulher e para as crianças e para o futebol e para o pagaode e para a pipa. joão era um leão no trabalho. Em pouco tempo ganhou uma promoção e passou a trabalhar mais e ganhar menos. João não tinha mais tempo para sua mulher e ela pediu o divórcio e por isso ele nunca mais viu os filhos e nem as pipas e os estádios e o seu querido américa. Mas pouco importava. joão era o empregado do século. joão trabalhava e cortava e pesava e etiquetava e embalava em ritmo industrial. joão era uma tábua de frios.

joão virou um arquivo de metal.