27 de set de 2011

02

Eu não sei quanto a vocês, mas eu tive uma péssima semana sem ver nenhuma foto de strippers duvidosas saindo de bolos suspeitos. E não é que eu goste de strippers duvidosas e de bolos suspeitos. É que semana passada foi aniversário do Potemkin, eu não tinha postado nada e estava sem grandes idéias para iniciar o texto.


Em time que está ganhando não se mexe!
 Enfim, para todos aqueles que verdadeiramente notaram a perturbadora ausência de fotos de strippers duvidosas saindo de bolos suspeitos, aqui estã minha redenção. Para os que não sentiram falta de fotos de strippers duvidosas saindo de bolos suspeitos, é o tipo de coisa que vale a pena ver numa terça de noite. Se você não estiver pedindo uma pizza, é lógico. E para você que não aguenta mais ler sobre fotos de strippers duvidosas saindo de bolos suspeitos, eu mudo o assunto logo logo.

E para você que lembrou do aniversário de dois anos do blog, meus parabéns! Você está melhor que eu. Ou alguém acha que foi por acaso que eu postei exatamente uma semana depois. Eu queria que, em algum momento, o aniversário do Potemkin virasse tipo um feriado ou uma data memorável, mas acho que vai ser difícil enquanto eu continuar errando a data.

Enfim, hoje completamos dois anos firmes e fortes. O que, em termos de blogs, acredito que principalmente em termos de blogs escusos e raramente frequentados, seja algo bastante avançado. Chegar aos dois anos ainda na ativa é uma coisa bem significativa. A vida de um blogueiro é bem estressante e a falta de retorno leva muitos ao suícidio à obesidade à arranjar uma ocupação digna e largar essa tal de internet ao suícidio e a depressão, não necessariamente nessa ordem.

Mentira.

Mas é bem complicadinho sim.

Publicar conteúdo te obriga a ser sempre diferente, original. Mesmo que as vezes ser original signifique ser um pouco repetitivo. Por a originalidade em primeiro lugar é a obrigação de todo que se julga produtor de conteúdo. Esquecer disso é o caminho mais rápido para deixar de ser um produtor de conteúdo e virar um mero REprodutor. E essas duas letrinhas (não exatamente letrinhas, já que eu usei o Caps)  fazem uma enorme diferença. Pelo menos para mim. Pelo menos neste blog.

Neste blog ser original é um orgulho e produzir conteúdo é uma obrigação. Por isso que a cada post que passa escrever aqui se torna mais difícil. E mais prazeroso. E eu sinto que, quanto mais eu me esforço para ser original e constante, mais eu me desenvolvo e aprimoro minhas habilidades.

Nesse processo de crescimento e aprimoramento, os leitores são imprescindíveis. É a sua interação, sua opinião, sua leitura e seus xingamentos as duas e meia da manhã que fazem com que o blog seja hoje o que ele é hoje.

E haja crescimento. Se em um ano eu cresci muito, em dois pode-se considerar que minha estatura elevou-se à sei lá que potência estupidamente grande que se usa na matemática. É só comparar qualquer arremedo de palavras, qualquer projeto de texto escrito há dois anos com um posto fresquinho recém saido do blog para notar a diferença bizarra de qualidade entre os dois. Acho que meus textos finalmente ganharam a tal maturidade que muita gente me disse que faltava.

E é engraçado, porque essa coisa chamada maturidade não pode ser definida, é difícil de descrever, mas é facilmente notada. Basta bater o olho no texto. É algo que chama muito a atenção, mesmo quando não existe.

Hoje eu olho pra frente e vejo quanto ainda falta pra ser conquistado. Mesmo já tendo andado muito, eu sei que não andei quase nada. Mas é aquela história: pra quem caminhou pouco, metade é o dobro. E olhar pra frente e ver tudo que pode ser feito me dá uma certeza: ainda virão coisas melhores! Abraços a todos e muito obrigado pela paciência (e haja paciência) ao longo desses dois anos! E veja só, não tem como acabar esse texto sem recorrer a um chavão.

Mentira.

Tem sim.


RÁ!!